DNA Consulting | 2017 | Todos os direitos reservados.

PARANÁ

Rua Padre Anchieta 2348, 8o, andar | Bigorrilho

CEP 80730-001

Curitiba, Paraná

Brasil

Tel. 41 3408-4409 e 41 99572-5088

SANTA CATARINA

Rua Dona Francisca, 364

CEP 89.202-182

Joinville, Santa Catarina

Brasil

December 19, 2018

August 12, 2018

December 11, 2016

November 18, 2016

November 8, 2016

Please reload

Recentes

Comunicação institucional no âmbito das corporações jurídicas

06.02.2019

1/3
Please reload

Em Destaque

Ferramentas de Liderança – Rapport

March 22, 2018

Liderança pode ser definida como a arte ou técnica de atrair, influenciar e comandar pessoas, conduzindo-as e comandando-as como um grupo focado num determinado fim.

Como toda arte, pode estar incluída nas capacidades naturais que cada um traz consigo. E como toda técnica pode ser ensinada e aprendida. De uma forma ou de outra, ela deve ser praticada para que possa ser desempenhada com maestria.

 

Diferente da chefia, a liderança requer algo mais: liderar não é dar ordens… Liderar é conquistar pessoas para um fim comum. O chefe é um ser anômalo em sua equipe. O líder é parte dela.

A Programação Neurolinguística fornece diversas ferramentas para uma boa liderança. O rapport é uma das mais poderosas. Rapidamente colocando, trata-se de uma sintonia, uma empatia, que pode surgir naturalmente ou estabelecida através de técnicas diversas.

 

Ao estabelecer sintonia com o(s) liderado(s) o líder se posiciona em aproximação procedimental e psíquica. Técnicas como o espelhamento de respiração, postura, e o interesse sincero pelas opiniões de cada um facilitam o processo. Não se trata de imitar, bajular, concordar por concordar… Trata-se de, sinceramente, desejar estabelecer uma conexão. A questão, entre outras, é que o cérebro humano reconhece seus semelhantes como inofensivos – resquícios do comportamento tribal que carregamos em nossos instintos -, desativando gradativamente mecanismos de defesa.

Cada ser humano é único e, por assim dizer, cada um tem um mapa de mundo particular e individual. Liderar significa ampliar o mapa de mundo de cada um do(s) liderado(s) afim de reconhecerem como importante para si o fim a que o líder deseja se dirigir. A simples imposição não funciona… E se funcionar, será de forma precária ou com limiar temporal limitado…

Uma vez bem estabelecido o rapport, poderá o líder, com respeito ao mapa de mundo do(s) seu(s) liderado(s), lançar-se em liderança.

 

Vejamos o exemplo a famosa cena do longa-metragem “O Rei do Circo”, com o talentosíssimo (e saudoso) Jerry Lewis (vide vídeo na primeira versão desse artigo). Nele, incorporando o personagem “Jerico”, o astro estabelece uma sintonia natural automática com toda a plateia de crianças. Conseguia liderá-las em direção à alegria e riso – seu foco naquele momento –. Mas uma delas (limitada, por uma auto impressão equivocada de não pertencimento àquele grupo), não demonstrava a menor empolgação. “Jerico” fez tudo o que pode para animá-la… Usou de todos os seus talentos naturais e reconhecidos por todas as crianças da plateia… Em vão!

Até que, instintivamente, lança mão de uma estratégia: iguala a sua energia, o seu ânimo, àquela menina. O resultado foi imediato: uma vez estabelecido o rapport, ela desarmou suas defesas, foi fácil para “Jerico” conduzi-la até onde desejava: ao riso e à alegria.

É claro que existem diversas variáveis aqui não consideradas quando se trata de liderança. Mas o bom e correto estabelecimento de rapport é um excelente começo para lidar com pessoas e liderá-las.

Como você tem se comportado perante seus liderados? Como você tem se comportado perante seu líder? Já parou para considerar essas questões?

 

Daniel Melim é Advogado, Master Coach, Analista Comportamental e consultor da DNA Consulting.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon