DNA Consulting | 2017 | Todos os direitos reservados.

PARANÁ

Rua Padre Anchieta 2348, 8o, andar | Bigorrilho

CEP 80730-001

Curitiba, Paraná

Brasil

Tel. 41 3408-4409 e 41 99572-5088

SANTA CATARINA

Rua Dona Francisca, 364

CEP 89.202-182

Joinville, Santa Catarina

Brasil

December 19, 2018

August 12, 2018

December 11, 2016

November 18, 2016

November 8, 2016

Please reload

Recentes

Comunicação institucional no âmbito das corporações jurídicas

06.02.2019

1/3
Please reload

Em Destaque

Autoridade admirada

 

Dentre os significados do substantivo respeito, o que mais gosto é estima, pois reflete explicitamente a admiração incondicional que sentimos por alguém, seja por seu valor moral ou profissional. Respeitar alguém é revesti-lo de autoridade, daquela condição de poder e domínio que o torna único. É um sentimento nato nas crianças com relação aos pais, os primeiros heróis.

Isso não quer dizer que precisamos ter poderes especiais para nos tornamos únicos na vida de alguém. Não mesmo. A atitude é a chave do dilema. A partir do momento que agimos de forma assertiva, começamos a construir o caminho para conquistar a admiração das pessoas.

O advogado que pauta sua atuação exercitando a autoridade seguramente terá uma carreira mais equilibrada. E por que sou tão seguro disso? Porque o advogado pode ser um agente da transformação, sem ele não há justiça. Mas vejam bem, eu disse pode, que fique claro, pois vai depender da forma como realiza seu ofício.

Ouvi de um advogado dias atrás, Presidente de Seccional da OAB, enquanto conversamos sobre gestão de carreira, que não havia nada que lhe “dava mais satisfação do que a sensação de vitória” quando um cliente o agradecia pela conquista ou defesa de um direito. Ele fala isso para mim com um brilho nos olhos, com aquela sensação de quem descobriu o novo, mesmo depois de tantos anos de trabalho. Isso é sinal de trabalho bem feito, de comprometimento e qualidade na prestação advocatícia. Autoridade, senhores e senhoras, ele era e exercia autoridade naquele momento e nada, nem ninguém, iria afetar esta condição.

Acredito que você, ao ler isso, deve estar revisitando em sua memória momentos similares. Passagem em que aquele cliente fragilizado pela iminência da perda de seu direito à aposentadoria ou aquele empresário às voltas de encerrar suas atividades por uma imposição tributária, se vê socorrido pelo direito e sua atuação. Aquele momento único que você para e pensa, “putz, eu sou f**a”. Isso é mágico, único. É a tão sonhada diferenciação, o momento em que se estabelece a autoridade, em que se inicia a admiração. Sim, você é top, orgulhe-se disso. Só não confunda autoridade com arrogância, pois esse equívoco pode destruir sua carreira.

Ser admirado é uma condição maior do que ser referência. Com a admiração surge o valor imaterial e incondicional de estima e com estes surgem os fãs, aqueles que o admiram sem saber o porquê, sem, muitas vezes, ter contratado seu serviço. É o poder do senso geral validando sua atuação como única, legitimando a autoridade exercida e coroando com a admiração. É cíclico, percebe? Quanto mais autoridade exerço, mas admirado sou, o que me faz exercer mais autoridade.

Construir uma carreira admirada requer compromisso com o conjunto da obra e muito planejamento, desde o início. Eu acredito que todo advogado, toda sociedade de advogados, pode dar certo, desde que preze sempre pela qualidade técnica e tenha resiliência. Inúmeros são as carreiras de sucesso que comprovam isso e não custa nada dar uma espiada nos bons exemplos.

Hoje, por uma coincidência sem explicação, foi o lançamento da edição 2016 do Anuário Análise 500, da Editora Análise, a publicação que mapeia, com dados estatísticos, nossa advocacia e aponta os advogados e escritórios mais admirados do país. Eu sou fã desses caras. Acompanhei seu surgimento há 11 anos e sei da seriedade com que a pesquisa é conduzida.

Ali estão os melhores modelos da advocacia brasileira. Advogados e escritórios que souberam ser únicos e se diferenciar num mercado competitivo, sobreviver a crises e reinventar a forma como conduziram seus negócios. São exemplos que valem a pena ser analisados, compreendidos e modelados, cada um a seu modo, com sua cultura e jeito de ser.

Em comum a todos apenas a mesma origem, a mesma genética. Lá no início todos souberam exercer autoridades para seus primeiros clientes e fizeram a diferença em suas demandas, em suas vidas. O resultado é fruto da união de trabalho bem feito, reputação, credibilidade, ética e respeito pelo cliente.

Como diria Muricy Ramalho, um dos técnicos mais vitoriosos do Brasil, autoridade do futebol admirada no mundo todo, “aqui é trabalho, meu filho”. Muito trabalho. Esse é o DNA dos campeões.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon